Os 3 segredos fundamentais para conquistar o público LGBT

 Na Categoria Marketing

A comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) representa uma parcela de grande relevância do consumidor brasileiro. Vamos aos números para facilitar essa visualização:

No Brasil, a população LGBT ultrapassa a marca dos 18 milhões. Isso se contarmos apenas os assumidos. Desse grupo, 47% pertencem às classes A e B, com uma média salarial de mais de R$ 3000 mensais. Para melhorar, mais de três quartos desse público não têm filhos, o que permite que os casais gays têm maior disposição financeira para jantar fora, comprar móveis e roupas de marca, viajar, consumir.

Infelizmente, entretanto, o público LGBT é muito pouco valorizado pela publicidade brasileira. De 2015 até hoje, foram poucas as marcas que se posicionaram de forma a dar relevância ao consumidor gay. A falta de investimento nesse nicho de mercado pode ser um retrocesso para a sociedade, mas é uma grande oportunidade para o empresário, que ainda tem chances de se tornar pioneiro em seu ramo de atuação.

Por isso, confira algumas dicas essenciais para que você possa se comunicar com a comunidade LGBT de forma a ganhar a preferência e o respeito desse público:

1. Verbalize

Hoje, vivemos em uma sociedade muito atenta ao discurso dirigido às massas. Por isso, qualquer deslize pode ser fatal para a sua empresa. É necessário que você entenda o que é a causa LGBT e como ela quer e merece ser tratada.

Em 2010, a ABLGT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros) lançou um manual de comunicação que tem como objetivo proliferar as terminologias consideradas respeitosas perante a comunidade LGBT. O Manual de Comunicação LGBT está disponível aqui para complementar a sua leitura e o seu conhecimento.

2. Represente

Dê sinceridade ao seu discurso. O público LGBT passou muitos anos tendo que se esconder dentro de padrões de comportamento impostos pela sociedade. Padrões tais que ainda são cobrados de forma bastante incisiva até os dias de hoje. A diferença é que, agora, eles têm uma voz. E eles valorizam quem defende essa voz. Marcas como Lacta, O Boticário, Gol, entre outras, já abraçaram esse consumidor e estão colhendo os louros dessa decisão até hoje.

Por isso, posicionar-se a favor da causa LGBT é muito mais que uma estratégia comunicacional. Se o seu discurso não combina com a sua política interna, o tiro pode sair pela culatra. É importante que você acredite naquilo que propaga.

3. Inclua

O maior objetivo de todo o movimento LGBT é a inclusão social. Por isso, tratar a causa de forma exclusiva pode ser um tiro no pé para quem quer adotar um argumento contra a homofobia.

Por exemplo, nenhum homossexual quer uma promoção exclusiva para gays. Nenhuma mulher transexual quer receber uma oferta de lingerie exclusiva para transexuais. Pelo contrário, elas querem se sentir aceitas e inclusas.

Em resumo, a diversidade sexual é um elemento do comportamento humano que deve ser visto como algo normal, corriqueiro. Quando você mostrar que um casal homoafetivo é tão importante para o seu negócio quanto aquele formado por um homem e uma mulher, sua empresa começará a ser vista com muito mais respeito. E, desse respeito, surge uma identificação, o que leva à preferência e à aceitação da sua marca perante um público com grande potencial aquisitivo que está pronto para investir seu dinheiro em negócios que enxergam e respeitam todas as cores do amor.

Até a próxima!

Matérias
Mostrando 2 Comentários

Deixe uma resposta